Divulgação
Divulgação

Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Fábrica trouxe geração de emprego e renda para Itatiaia

Cerca de 100 pessoas foram admitidas para trabalhar na produção ou em empresas terceirizadas

Idiana Tomazelli, O Estado de S. Paulo

28 de novembro de 2015 | 18h11

ITATIAIA (RJ) - Ainda na estrada que leva ao município de Itatiaia, no sul fluminense, surgem os primeiros contornos da mais nova “moradora” da cidade – uma vizinha muito benquista, por sinal. A instalação da Jaguar Land Rover tem trazido esperança de novos empregos, geração de renda para empresários locais e incentivo a projetos sociais.

Nos últimos meses, foram admitidas cerca de 100 pessoas para trabalhar na produção ou em empresas terceirizadas de segurança, limpeza e alimentação, segundo estimativas do governo municipal, que tem coordenado os processos seletivos por meio do Núcleo de Emprego e Qualificação (NEQ).

“Não temos problema de emprego. Temos problema de mão de obra”, diz o secretário de Trabalho, Emprego e Geração de Renda, Djalma da Silva.

O técnico em automação industrial Tiago da Silva Ramos, de 33 anos, no ramo automotivo há 12 anos, foi convidado para trabalhar como analista de qualidade na linha de produção. “Eu estava bem no outro emprego, mas surgiu esse desafio”, diz. “Venceu também a questão da qualidade de vida. Agora, vou de bicicleta até o trabalho.”

Itatiaia fica a 170 quilômetros da capital Rio de Janeiro, onde é possível encontrar o mais caro metro quadrado de imóvel do Brasil. Mas a especulação imobiliária também chegou ao sul fluminense, na esteira da instalação não só da Land Rover, mas de outras empresas.

Os preços de aluguéis deram um salto nos últimos dois anos, desde que a montadora anunciou que iria para lá. Corretores contam que casas antes alugadas por R$ 500 agora não ficam por menos de R$ 800 mensais.

Quem anda pelo centro vê os sinais do progresso recente. Há inúmeras construções novas, tanto comerciais quanto residenciais, além de franquias e filiais de marcas internacionais (como a rede de fast food Subway) e regionais (como Lojas Cem e Eraldo Magazine) recém-inauguradas. Projetos sociais também ganharam força. Um deles, chamado de “A Música Venceu” e patrocinado pela montadora oferece aulas de iniciação e formação musical a 100 crianças do município.

Desde 2009, com a edição de uma lei de incentivos fiscais a novas empresas, diversas multinacionais escolheram o local como destino, entre elas Hyundai, Procter & Gamble, Michelin, além da própria Land Rover.

“A crise infelizmente é no Brasil inteiro, mas Itatiaia ainda ficou numa posição privilegiada. As empresas que vieram para o município não deixaram de investir. Então, estamos conseguindo passar por essa fase com certa tranquilidade”, diz o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Denilson Sampaio.

Este ano, a prefeitura deve arrecadar R$ 164 milhões em tributos. Ainda que seja quase 25% menos que em 2014, impacto da crise, a cifra é mais de três vezes o montante que encheu os cofres do governo em 2008, antes da lei de incentivo fiscal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.