KAREN BLEIER/AFP
KAREN BLEIER/AFP

Fabricante de chás muda de nome para 'blockchain' e dispara 289% na bolsa

Aproveitando a onda do bitcoin, empresa mudou seu nome para Long Blockchain

O Estado de S.Paulo

22 Dezembro 2017 | 19h50

Uma empresa de Hicksville, com sede em Nova York, nos Estados Unidos, aproveitou a fama do bitcoin para alterar seu nome para Long Blockchain e viu suas ações saltarem 289%. Ao utilizar o nome da tecnologia usada para a mineração da criptomoedas, a antiga Long Island Iced Tea Corp vem chamando atenção. 

Na quinta-feira, 21, a empresa afirmou que "está mudando seu principal foco corporativo para a exploração e investimento em oportunidades que aproveitam os benefícios da tecnologia blockchain". Assim, ela junta-se a diversas outras companhias, que acompanhando a recente valorização das criptomoedas, desejam abocanhar um pedaço deste mercado e fazer dinheiro.

O valor da fabricante de chás passou de US$ 23,8 milhões para US$ 138 milhões em dois dias, de acordo com dados do FactSet.

Nesta sexta-feira, 22, o bitcoin perdeu 25% de seu valor em cerca de 24 horas à medida que uma onda de vendas atingiu o mercado de criptomoedas antes do feriado de Natal.

++ Celso Ming: Bitcoin, bolha e pirâmide

O bitcoin perdeu 25% de seu valor em cerca de 24 horas no início desta sexta-feira, 22, à medida que uma onda de vendas atingiu o mercado de criptomoedas antes do feriado de Natal.

A moeda virtual, que é notoriamente volátil, começou o mês de dezembro valendo cerca de US$ 10 mil e chegou a se aproximar de US$ 20 mil na última semana, mas tem mostrado tendência de desvalorização desde então.

Mais conteúdo sobre:
Bitcoin [moeda virtual]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.