Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Fabricante desiste de repassar câmbio

Desaceleração nas vendas desestimula a indústria a reajustar preços 

Márcia De Chiara, de O Estado de S. Paulo,

30 de outubro de 2011 | 22h57

A desaceleração do ritmo de vendas no varejo deve provocar uma redução de preços de produtos eletrônicos e de eletrodomésticos neste fim de ano. A intenção de repassar a alta do câmbio dos últimos dois meses para os preços em reais perdeu força nas últimas semanas, com a piora do cenário para as vendas de Natal.

No auge da disparada do câmbio, em meados de setembro, fabricantes de TVs chegaram a declarar que pretendiam reajustar em 10% os preços em reais. Agora a briga da indústria é para manter a participação de mercado, mesmo tendo de absorver a alta de custos dos componentes importados.

Levantamento feito a pedido do Estado pela Shopping Brasil, empresa especializada em pesquisa de preços, revela que, entre outubro do ano passado e outubro deste ano, o preço médio das TVs de LED de 40 polegadas a 49 polegadas caiu 29,4%. No caso da TV de LCD de 40 polegadas, o recuo foi de 30,7%.

Um televisor de LCD de 40 polegadas custava em média R$ 2.472,20 à vista em outubro do ano passado. Hoje o mesmo aparelho sai por R$ 1.713,42. No caso das TVs de LED entre 40 polegadas e 49 polegadas, o preço médio passou de R$ 3.646,64 em outubro de 2010 para R$ 2.575,92 em outubro deste ano.

A pesquisa, de âmbito nacional, considerou anúncios feitos em 50 jornais e tabloides distribuídos por 332 revendas de eletroeletrônicos. Segundo Minoru Wakabayashi, diretor da empresa e responsável pela pesquisa, até agora houve queda significativa de preços apenas dos televisores. A pesquisa inclui refrigeradores, fogões, home theater e DVD player.

Na análise de Wakabayashi, a queda dos preços dos televisores reflete também a evolução tecnológica dos aparelhos. "Com a chegada da TV 3D, o preços da televisão de LED caiu."

Já na avaliação do economista da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Emílio Alfieri, a mudança de cenário para as vendas de Natal deve segurar os preços neste fim de ano. "Esse movimento já está ocorrendo", diz o economista. Ele ressalta que vários indicadores de inflação divulgados nas últimas semanas mostraram que os preços estão perdendo o ímpeto de alta.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.