Fabricantes de caminhões também planejam fábricas

Soma de investimentos previstos por gruposchineses chega a quaseR$ 1 bi, com unidades previstas para 2016

O Estado de S.Paulo

22 de março de 2015 | 02h08

Na área de caminhões, também há vários grupos chineses que anunciaram fábricas no Brasil, numa soma de quase R$ 1 bilhão em investimentos.

A Foton Aumark, que tem como representante no País o ex-ministro Luiz Carlos Mendonça de Barros, informa que estão em andamento as obras da fábrica em Guaíba (RS), projeto de R$ 280 milhões previsto para ser inaugurado em 2016.

A Shacman do Brasil planeja para agosto de 2016 a abertura de sua fábrica em Tatuí (SP), com investimento de R$ 400 milhões e capacidade para 7 mil veículos por ano em dois turnos de trabalho. Inicialmente, o projeto era para este ano.

O diretor de marketing Reinaldo Maluta Vieira informa que a Shacman fez em janeiro joint venture com a Shaanxi Automotive, dona da marca Shacman, que aplicará US$ 100 milhões no projeto. O grupo chinês ficou com 40% das ações da empresa e a Shacman, pertencente a um grupo de empresários da construção civil, com 60%.

Vieira não acredita que o atual cenário de queda de 40% nas vendas de caminhões atrapalhe os planos futuros do grupo. "Cerca de 80% das cargas no Brasil são transportadas por caminhões." Além dos caminhões para carga, a Schacman fará no Brasil, a partir de 2017, veículos militares para o mercado interno e para exportação. "Os veículos desse tipo disponíveis no Brasil hoje são adaptados e os nossos vão nascer militares."

A Sinotruk informa que iniciará ainda neste semestre a construção de sua fábrica em Lages (SC). Em 2012 o projeto foi anunciado como parceria do grupo chinês CNHTC e da empresa brasileira Elecsonic, que investiriam R$ 300 milhões numa planta para 8 mil caminhões, inicialmente prevista para ser aberta neste ano.

A BYD, fabricante de veículos elétricos, diz que iniciará em julho, em Campinas (SP), as operações de uma linha de montagem de chassis de ônibus com peças importadas. Em 2016, o grupo pretende produzir os chassis integralmente no País, em uma nova fábrica./ C.S.

Tudo o que sabemos sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.