Fabricantes de móveis esperam exportar 20% mais

As exportações de móveis devem crescer 20% este ano. Em 2002, os fabricantes brasileiros venderam ao exterior US$ 535 milhões, principalmente para os Estados Unidos, Itália, China, Espanha, Chile, México, Mercosul e Emirados Árabes. A previsão é da feira bianual do setor, a Fenavem, que começa hoje em São Paulo.Estão programadas várias rodadas de negócio com compradores internacionais. Dos 60 mil visitantes que o evento deve receber em seus quatro dias de funcionamento, cerca de mil são representantes de outros países, cerca de 30% mais que na feira de 2001.O incremento das vendas externas, de acordo com Flávio Machado, diretor da Fenavem, está sendo motivado também pelo crescimento e capacitação dos diversos pólos produtores. Até alguns anos atrás, o Estado do Rio Grande do Sul concentrava praticamente toda a produção brasileira. Atualmente, há pelo menos 15 regiões, entre elas Rio Branco (AC), Arapongas (PR),Cuiabá (MT), Fortaleza (CE), Grande São Paulo (SP), Imperatriz (MA), Itatiba (SP), Ji-Paraná (RO), Linhares (ES), Mirassol (SP) e Votuporanga (SP), o que comprova a pulverização do setor. Machado avalia que, apesar da retração do consumo, o mercado interno ainda está em crescimento. A previsão de faturamento para 2003 é de algo em torno de R$ 11 bilhões, ou 10% mais que em 2002. Isto porque, além do crescimento populacional, a mudança de comportamento das pessoas, que têm ficado mais em casa, aliada à expansão do setor de flats e hotelaria, ainda alimentam as vendas. Devem participar da 23ª Fenavem 350 expositores, que apresentarão os lançamentos deste ano aos varejistas. O evento, realizado no Parque do Anhembi, incluirá ainda um congresso e o salão internacional de móveis e design. O horário é das 13h às 21h.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.