Faça chuva ou faça sol, a inovação é intocável

Faça chuva ou faça sol, a inovação é intocável

Todos os anos, invariavelmente, a elaboração e aprovação do orçamento da catarinense Embraco, maior fabricante de compressores do mundo, controlada pelo grupo americano Whirlpool, é precedida de uma exaustiva discussão entre seus principais executivos. Das verbas para investimentos em equipamentos a despesas com viagens e planos de incentivos, passando por provisões para aumentos salariais, entre outros itens, tudo é avaliado minuciosamente e pode mudar de um exercício para outro. Com uma exceção: a fatia a ser aplicada em pesquisa e desenvolvimento não se altera. "Faça chuva ou faça sol, investimos 4% de faturamento em inovação", afirma João Carlos Brega, presidente da Embraco. Recém-chegado à companhia, onde está desde abril do ano passado, Brega comanda do QG de Joinville as operações da Embraco que se estendem pela Itália, Estados Unidos, Eslováquia e China. Há 15 anos no grupo, ele comandava os negócios da Whirlpool no Canadá e no México antes de desembarcar em Santa Catarina.

Clayton Netz, O Estadao de S.Paulo

24 de março de 2010 | 00h00

A ênfase na inovação, acoplada ao tema da eficiência energética, é o eixo da estratégia de crescimento da Embraco no mercado de compressores, componente de refrigeração utilizado em geladeiras e freezers. Sua área de tecnologia, por exemplo, emprega 550 engenheiros, 300 deles no Brasil. O carro-chefe da empresa nesse departamento é um modelo de compressor que reduz em 40% os gastos com energia, e que já representa 15% dos 32 milhões de compressores produzidos anualmente pela Embraco. "Na Europa, Estados Unidos e China a demanda por esses produtos é crescente", afirma Brega. "Temos mais de 95% desse mercado."

Ao mesmo tempo em que aposta no produto de alta eficiência energética, Brega preconiza uma diversificação da Embraco. Já está em fase de homologação pelas montadoras locais o aerotruck, um aparelho de refrigeração para cabines de caminhão. Outra vertente, já definida, é a produção de microcompressores para reduzir o aquecimento das CPUs de computadores. No plano das possibilidades, aparece ainda uma linha de compressores a serem empregados em carros elétricos.

No curto e médio prazos, Brega prevê um caminho promissor para a Embraco, sobretudo no mercado brasileiro. Segundo ele, a empresa "bombou" no ano passado, com um crescimento de 20% sobre 2008. Para este ano, a ideia é aumentar as vendas em 5%. "Além disso, o mercado americano parou de cair", diz. Nada mau para uma empresa que exporta 60% de tudo o que produz.

GOVERNANÇA

Moreira Salles substitui Etlin no Conselho da Totvs

A Totvs, maior empresa brasileira de software de gestão, convocou uma assembleia de acionistas para a manhã de hoje, em São Paulo . O objetivo é votar a saída, a pedido, de seu Conselho de Administração, do empresário Patrice Etlin, um dos sócios do fundo Advent- acionista minoritário da Totvs. O lugar de Etlin será ocupado pelo banqueiro Pedro Moreira Salles, presidente do Conselho de Administração do Itaú Unibanco

DESBUROCRATIZAÇÃO

Abertura de negócios será agilizada em SP

Até o final de março, a Secretaria do Emprego e de Relações do Trabalho (Sert) do governo de São Paulo deverá lançar o Sistema Integrado de Licenciamento (SIL), voltado para pequenas empresas. A ideia é reduzir o prazo necessário para a abertura de novos negócios que, em média, chega a demorar até 120 dias no Brasil. "O problema não é no registro comercial ou na Receita", diz o secretário Guilherme Afif Domingos, titular da Sert. "A maior dificuldade está na obtenção da licença de órgãos como Cetesb, Corpo de Bombeiros e Vigilância Sanitária."

Abertura de negócios 2

Com o SIL, os novos empreendimentos foram divididos em dois grupos. No primeiro, o de baixo risco, constituído por empresas em que é reduzida a possibilidade de acidentes, as licenças serão concedidas sem qualquer vistoria prévia. "A fiscalização será feita a posteriori", diz Afif. Esse grupo representa 70% dos novos negócios. No segundo grupo, o de alto risco, continua valendo a fiscalização preventiva. Os dois grupos se beneficiarão, ainda, de um acordo entre a Sert e a Receita Federal, que permitirá o acesso aos dados do processo de concessão do CNPJ do empreendedor e à sua assinatura eletrônica.

LANÇAMENTO

Kasinski lança scooter ecológico

Para aproveitar o aquecimento do setor de motocicletas no País, a fabricante Kasinski, do grupo CR Zongshen, vai lançar, no primeiro semestre, o seu primeiro modelo ecológico, um scooter movido a energia elétrica. O modelo Prima Electra tem potência de 2.000 Watts. O lançamento coincide com a inauguração da nova fábrica da empresa, na Zona Franca de Manaus, prevista para junho próximo, que quase triplicará a capacidade produtiva da empresa, para 110 mil motos por ano. A fábrica atual será desativada.

FEIRA

Executivos procuram soluções para logística

Executivos de empresas gigantes que dependem do transporte de cargas, como Petrobrás, Vale e Perdigão, devem reunir-se na 16ª Intermodal South America, a ser realizada de 6 a 8 de abril, em São Paulo, no Transamérica Expo Center. O evento, focado em serviços logísticos de transporte marítimo, aéreo, ferroviário e rodoviário, terá cerca 500 participantes.

CORREÇÃO

O faturamento de R$ 24 milhões, atribuído à confecção Joyaly na edição de 22/3 é uma estimativa desta coluna.

MULTA

US$185 mi

é o valor pago pelo grupo alemão Daimler AG para encerrar um

processo de suborno de

autoridades nos Estados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.