finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Facebook compra mais uma empresa

Uma semana depois de pagar US$ 1 bilhão pelo Instagram, Mark Zuckerberg anuncia compra da Tagtile

NOVA YORK, O Estado de S.Paulo

16 de abril de 2012 | 03h08

Uma semana após anunciar a aquisição da rede social de compartilhamento de fotos Instagram, o Facebook faz outra compra. A rede social de Mark Zuckerberg comprou o Tagtile, um aplicativo lançado há um ano, que permite ao usuário gerenciar seus pontos de programas de fidelidade pelo celular.

O Tagtile tem sede em São Francisco, na Califórnia, e foi fundado por Abheek Anand e Soham Mazumdar, que já trabalharam no Google e VMware. "Estamos felizes em anunciar que nos unimos ao Facebook, que comprou a maioria de nossas ações", disse o Tagtile em seu site. O valor da aquisição não foi divulgado.

Além do serviço a pessoas físicas, oferecido em aplicativos para iPhone e Android, o Tagtile também tem funcionalidades para os varejistas. Ele permite que uma empresa monitore o número de visitas de usuários do aplicativo a sua loja e lhes ofereça prêmios ou descontos.

Mobile. A compra do Tagtile é mais um sinal da aposta do Facebook em plataformas móveis, como smartphones e tablets. A maior aquisição do Facebook, feita na semana passada, foi justamente para reforçar sua atuação em dispositivos móveis. O Instagram tem 30 milhões de usuários, que publicam diariamente cerca de 5 milhões de fotos na rede social.

O investimento bilionário na aquisição de uma empresa foi inédito para o Facebook e, segundo afirmou Zuckerberg na semana passada, é um caso isolado. A prática mais comum do Facebook é comprar empresas novatas, aproveitar os talentos e fechar os sites. Foi o que fez com a FriendFeed, Hot Potato e Gowalla. A compra do Instagram e do Tagtile ocorrem em um momento em que o Facebook prepara sua abertura de capital, um negócio que pode movimentar até US$ 10 bilhões. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.