Reprodução
Reprodução

Facebook deleta símbolo de queixo duplo que ofende os gordinhos

Petição online criado por estudante norte-americana ganha apoio de mais de 16 mil internautas e leva rede social a eliminar o 'emoji'

O Estado de S. Paulo

11 de março de 2015 | 16h51


Um símbolo usado no Facebook como sinônimo da expressão 'sentindo-se gordo' foi banido da rede social por pressão de internautas que se sentiram incomodados.

O símbolo é um dos milhares de emojis, que são desenhos usados para expressar sentimentos nas redes sociais. 

A palavra de origem japonesa emoji, já incorporada ao dicionário de Oxford desde o ano passado, refere-se a pequenas imagens que substituem texto e facilitam a comunicação digital.

O símbolo de uma carinha gordinha e triste foi retirada do menu do Facebook após uma campanha online de ativistas que se queixaram de que era um recurso 'insensível às pessoas que lutam com transtornos alimentares', informou a rede ABC News.


Petição. Mais de 16 mil pessoas assinaram uma petição online no site Change.org, após uma iniciativa da internauta Catherine Weingarten com apoio de grupos de apoio à luta contra transtornos alimentares. Ativistas lançaram várias petições online nas últimas semanas em uma campanha de conscientização sobre o problema.

"Nós ouvimos os internautas que criticaram a imagem como um reforço corporal negativo, particularmente para as pessoas que lutam contra transtornos alimentares", disse à rede americana de TV um porta-voz do Facebook na terça-feira, 10.

Catherine Weingarten, uma estudante de 24 anos de idade, de Ohio, lançou a versão norte-americana da petição com a afirmação de que "a gordura não é um sentimento".

"Navegando no Facebook eu vi uma postagem de um amigo com a imagem da carinha gordinha, com bochechas rechonchudas e um queixo duplo", disse a estudante.

"Eu acho que era para ser engraçado, mas esse status me fez sentir raiva", acrescentou ela. "Como alguém que tem lutado com e superar o transtorno alimentar, eu sei o que é a sensação de sentir-se gorda. Eu passei anos da minha vida consumida com pensamentos negativos sobre o meu corpo, e muitas vezes passei dias faminta no esforço para perder peso".

O Facebook divulgou um comunicado na terça-feira, 10, confirmando que decidiu eliminar o emoji "sentir-se gordo" para atualizações de status, pois poderia reforçar a imagem corporal negativa, particularmente para pessoas que lutam com transtornos alimentares.

Depois do anúncio, Weingarten postou um comentário no site Change.org: "Como alguém que lutou com a imagem corporal, eu me sinto feliz por ter ajudado a eliminar uma forma de comunicação que alimenta o ódio na internet."

Tudo o que sabemos sobre:
Facebook

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.