Facebook muda para aumentar privacidade

O Facebook anunciou novas iniciativas para melhorar a proteção da privacidade de seus mais de 400 milhões de usuários, depois de ter sido pressionado a proteger melhor os dados transferidos pelo site. O presidente executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, disse ontem que em breve a companhia facilitará os controles de privacidade para seus usuários, disponibilizando melhores ferramentas para impedir o acesso de terceiros a suas informações pessoais.

, O Estado de S.Paulo

27 de maio de 2010 | 00h00

Zuckerberg afirmou que, mesmo com as configurações-padrão, continuará sendo relativamente fácil encontrar informações sobre outros usuários, como parte dos esforços da companhia de encontrar um meio-termo entre proteger os direitos de privacidade de seus usuários e promover a sociabilidade na internet.

"As pessoas usam o serviço porque adoram compartilhar informações", diz Zuckerberg. "Os usuários acham que não nos importamos com a privacidade, mas não é verdade ... Há um equilíbrio." Com as alterações, será possível, por exemplo, bloquear o acesso de aplicativos de terceiros a suas informações e deixar menos dados disponíveis no diretório do Facebook. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.