Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Facebook vai oferecer mais conteúdo

Zuckerberg apresenta grandes mudanças na rede social, que incluem a possibilidade de compartilhar música e vídeos com os amigos

FILIPE SERRANO, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2011 | 03h08

O Facebook anunciou ontem mudanças que pretendem alterar a forma como os usuários compartilham conteúdos como música, filme e notícias na rede social. A página principal dos perfis dos usuários também vai ganhar uma mudança completa para permitir publicar fotos, textos e marcar eventos de acordo com o ano ou o mês que ocorreram.

O Facebook ainda confirmou que fez acordos com empresas de conteúdo (entre elas Hulu, Spotify, Washington Post, Wall Street Journal, Guardian, Nike, IMDB, Soundcloud, The Daily e Netflix) para lançar uma nova forma de compartilhar conteúdo na rede social.

As mudanças foram anunciadas pelo fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, durante a conferência de desenvolvedores da rede social, chamada F8. O encontro aconteceu em San Francisco, na Califórnia, próximo à sede da empresa, em Palo Alto.

Segundo Zuckerberg, agora os usuários vão conseguir "não apenas 'curtir' um filme, elas poderão 'ver' um filme". As atualização na plataforma de publicação de conteúdo de outros sites vão incluir verbos diferentes, como 'assistir', 'ouvir', 'ler', 'caminhar', etc., a maioria relacionados ao conteúdo de empresas de mídia parceiras do Facebook no lançamento da novidade.

Usuários que estiverem assistindo a um filme no Netflix, por exemplo, podem, se quiserem, usar o aplicativo da Netflix no Facebook para dizer aos amigos o que estão vendo, e eles poderão assistir o filme juntos. Outro parceiro citado foi o Spotify, site de música que não está disponível no Brasil. No aplicativo, usuários poderão escutar as mesmas músicas que seus amigos estiverem ouvindo, ao mesmo tempo. As atualizações dos aplicativos vão aparecer em uma nova barra lateral batizada de "ticker".

De acordo com Zuckerberg, a novidade vai permitir que um aplicativo publique uma atividade automaticamente, sem que o usuário tenha de clicar sempre em "aceitar". "O Spotify não vai precisar me avisar toda vez que quiser adicionar uma coisa nova", disse.

Zuckerberg afirmou esperar que um dia, todos os aplicativos sejam sociais, embora reconheça que alguns sejam mais que os outros, como os games que fazem sucesso no Facebook.

"Com essa atualização, vamos expandir (a característica social) para tudo que tem a ver com mídia: música, filmes, TV, notícias, livros. E aplicativos de estilo de vida, para expressar todo tipo de coisa nas nossas vidas", disse o fundador, de 27 anos. Para ele, o recurso social deve facilitar a descoberta por novas músicas e filmes por meio dos amigos. Ele ainda espera, com isso, aumentar o tempo que as pessoas passam na rede.

Linha do tempo. A nova "Timeline" (linha do tempo) também faz parte de uma atualização na plataforma de compartilhamento Open Graph. Zuckerberg repetiu diversas vezes que a timeline é "uma nova forma para se expressar". Com ela, o usuário vai poder, por exemplo, associar uma foto de infância ao ano em que ela foi tirada. Na timeline também será possível marcar eventos importantes durante a vida de uma pessoa. O usuário pode realçar fotos marcantes, lugares que visitou, entre outras atividades.

A alteração faz parte de uma grande mudança no visual dos perfis dos usuários, que agora poderão adicionar uma foto de abertura, além da imagem do perfil, que ocupa toda a largura da página. "É um bom jeito de saber quem é a pessoa sem precisar ler nada do perfil dela", disse Zuckerberg.

Mais de 50 mil pessoas assistiam à transmissão online quando Andy Samberg, comediante que imita o fundador do Facebook, iniciou a palestra de abertura, às 14h16 (horário de Brasília), se passando por Zuckerberg e fazendo piadas sobre a rede social. O horário programado para o início do evento era 14h.

Em poucos minutos, o número já estava em mais de 61 mil espectadores, quando Mark Zuckerberg entrou no palco fazendo cena com o comediante. No momento em que ele falou sobre a nova forma de compartilhar conteúdo, eram mais de 104 mil.

Assinatura. O Facebook já vinha fazendo mudanças desde a semana passada, quando anunciou o novo botão 'Assinar' e mudou a forma de organizar amigos em listas. Na terça-feira, a empresa ainda anunciou mudanças no "feed de notícias", o mural em que são exibidas as atualizações de amigos no perfil dos usuários.

O feed vai dar prioridade às atualizações dos amigos de acordo com a frequência que acessam o Facebook. Quanto mais entram na rede social, mais seus updates vão aparecer nas páginas dos amigos. O Facebook informou que, para o Brasil, há a necessidade de aguardar que empresas locais façam acordos com a rede social, e que as sediadas nos demais locais garantam a expansão para o País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.