Falência foi em 2005

O Banco Santos, do ex-banqueiro Edemar Cid Ferreira, sofreu intervenção do Banco Central em maio de 2004. A falência do banco foi decretada em setembro de 2005 porque os ativos da instituição financeira não cobriam 50% das dívidas. À época, o banco era a 21º maior instituição financeira do País, com R$ 6 bilhões em ativos, R$ 2 bilhões em depósito.

O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2014 | 02h02

Após descobrir que a situação financeira do banco vinha se deteriorando rapidamente, o BC afastou Edemar Cid Ferreira e diretores do controle da instituição e nomeou Vânio Aguiar como interventor e mais tarde foi nomeado administrador da massa falida. Foi descoberto um rombo de R$ 2,2 bilhões na instituição.

Em dezembro de 2006, o ex-controlador foi condenado a 21 anos de prisão, mas recorre em liberdade. Ele chegou a ser preso duas vezes por suspeita de ocultação das obras de arte e suposto recebimento ilegal de valores bloqueados. O banqueiro, colecionador de importantes obras de arte, teve de deixar, há três anos, sua mas não de quatro mil metros quadrados no Morumbi, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.