ALEJANDRO PAGNI / AFP
ALEJANDRO PAGNI / AFP

Falha no sistema deixa Argentina e Uruguai sem energia elétrica

Apagão começou por volta das 7 horas da manhã deste domingo; energia foi restabelecida para cerca de 90% da população argentina e quase 100% do Uruguai

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de junho de 2019 | 10h10
Atualizado 16 de junho de 2019 | 20h38

Quase a totalidade do território da Argentina e todo o Uruguai - que somam cerca de 48 milhões de habitantes - amanheceram sem energia elétrica neste domingo, 16. O problema foi causado por uma falha no sistema de distribuição de energia do litoral argentino, informou o presidente Mauricio Macri no Twitter. "Trata-se de um caso inédito, que será investigado a fundo", garantiu Macri. A estatal uruguaia UTE afirmou que, às 7h06min (mesmo fuso horário de Brasília), "um mau funcionamento da rede argentina afetou o sistema interligado", deixando todo o país sem luz.

O serviço começou a ser restabelecido a partir das 10 horas da manhã. Às 20h30, mais de 98% dos afetados contavam com energia normalizada, de acordo com o jornal argentino Clarín e a UTE. Segundo a agência Reuters, houve registro de falhas também em partes do Paraguai e do Chile. O Brasil não foi afetado, de acordo com o ONS.

Em coletiva de imprensa, o secretário de Energia da Argentina, Gustavo Lopetegui, dissse que o governo ainda não sabe explicar as causas do apagão e precisará de 10 a 15 dias para ter certeza dos motivos da falha. Ele admitiu que o problema foi 'muito grave' e que pode haver punições.

O blecaute interrompeu o sistema de transporte de Buenos Aires, devido à falta de sinalização, e prejudicou eleições locais que estavam previstas em algumas províncias, como Santa Fé, San Luis, Formosa e Tierra del Fuego.


Nota do ONS

O Brasil não foi afetado pela falha no sistema elétrico que deixou Argentina e Uruguai sem energia elétrica na manhã deste domingo, 16, segundo informações do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

De acordo com o ONS, que fiscaliza e opera a rede nacional de energia do País, trata-se de problemas nas redes dos países vizinhos, mas sem impacto na malha nacional.

O órgão técnico está monitorando a situação. Informações divulgadas pela empresa Edesur é de que uma falha na interconexão de ambos os países causou o blecaute. COM COLABORAÇÃO DE ANDRÉ BORGES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.