Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Falhas contábeis devem provocar renúncia na americana Ahold

Em reunião programada para amanhã na Holanda, o conselho de supervisão da varejista holandesa Ahold NV deverá solicitar a renúncia de James Miller, responsável pela divisão US Foodservice, acusada de sérias irregularidades contábeis, segundo informou uma fonte ao Wall Street Journal. Na semana passada, a Ahold anunciou que as irregularidades contábeis na segunda maior empresa de serviços de alimentos dos EUA somava US$ 880 milhões no período entre 2000 e 2002. A companhia demitiu dois executivos responsáveis pelos esquemas irregulares, porém uma investigação interna determinou que Miller não tinha conhecimento dos problemas. Segundo pessoa familiarizada com o pensamento do conselho, ainda não foi discutido o assunto, porém seus membros deverão pedir a Miller que assuma a responsabilidade pelo escândalo e renuncie. A reunião do conselho de supervisão ocorrerá um pouco antes de assembléia de acionistas que deverá votar sobre a nomeação de Dudley Eustace como executivo das finanças interino e solicitar uma prorrogação de seis meses para a divulgação dos números referentes a 2002, adiados devido às questões contábeis. A companhia emitirá um comunicado referente ao primeiro trimestre ainda nesta semana e os resultados relativos a 2002 no início de julho. No terceiro trimestre, a empresa deverá apresentar uma ampla e nova estratégia, que incluirá desinvestimentos significativos para pagar a dívida de 12 bilhões de euros (US$ 13,8 bilhões). A Ahold é o terceiro maior grupo mundial de supermercados e o quinto maior nos EUA. No Brasil, a Ahold controla os supermercados Bompreço SA no Nordeste. As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.