Falsificação de cédulas do real cai 34%

O volume de falsificações de cédulas do real registradas pelo Banco Central em 2005 caiu 34% em comparação ao ano anterior. Para melhorar este número, o BC assinou hoje com os Correios um convênio de cooperação para treinar os servidores dos Correios a reconhecer características do real e a identificar notas e moedas suspeitas de falsificação.O diretor de administração do BC, João Antonio Fleury, disse que boa parte das falsificações feitas no País são pouca sofisticadas. "Cerca de 97% das falsificações registradas pelo BC foram feitas em papel comum. O que mostra que basta apenas o pequeno cuidado das pessoas em observarem as cédulas, verificando a existência da marca d´água para perceberem as fraudes", afirmou.Segundo ele, com a ajuda das 5 mil agências dos Correios no País, por onde passam semanalmente cerca de 10 milhões, a campanha de esclarecimento sobre os sinais que devem ser reconhecidos nas notas verdadeiras será espalhada. "As quedas verificadas nos últimos anos já são reflexo dessas campanhas", disse.Pelo convênio, os funcionários das agências de Correios serão treinados a identificar as notas de real e, em contrapartida, o BC vai usar as agências para distribuição de folhetos e cartazes com alertas sobre as falsificações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.