Falta clareza nas contas públicas, apontam analistas

Ao resultar em políticas ineficientes, a má gestão dos recursos do governo diminui a competitividade do País e também provoca um impacto nas contas públicas, avaliam os especialistas. Além de ser um desperdício econômico por si só, a ineficiência fiscal prejudica a própria transparência econômica do Brasil. Nesta semana, por exemplo, o governo aumentou em cerca de R$ 9,5 bilhões a entrada de recursos extraordinários nas suas contas para cumprir o superávit primário em 2014. Segundo o Ministério do Planejamento, ao menos R$ 3,5 bilhões serão sacados do Fundo Soberano do Brasil.

O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2014 | 02h09

"Toda vez que você faz uso de receitas extraordinárias, isso pode ter o poder de ajeitar estatísticas, mas essas alternativas não mudam o tamanho do déficit corrente dos governos, além disso - e talvez pior do que isso - trazem uma falta de transparência e de clareza para o real número", explica o ex-ministro Pedro Parente. Há dois meses a previsão de receitas extraordinárias do governo entre agosto e dezembro era de R$ 27 bilhões. / G.V.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.