Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Falta de óleo diesel gera crise no transporte boliviano

O transporte de cargas pesadas interdepartamentais (o mesmo que interestaduais no Brasil) começou a parar na Bolívia devido à escassez de óleo diesel. A situação mais grave neste momento ocorre em La Paz, sede do governo.A Câmara Agrícola do Oriente (CAO), com sede em Santa Cruz, divulgou um alerta na semana passada sobre os efeitos da falta de diesel para a safra de verão. Mais de 60 mil agricultores podem ser afetadas com os problemas no abastecimento de diesel agora no momento do plantio.Imensas filas se formam em frente aos postos de combustíveis na cidade de La Paz. Os caminhoneiros perdem horas para conseguirem algumas dezenas de litros do combustível. "Estamos pior do que nunca. São horas numa fila. Às vezes durmo numa fila para conseguir um pouco de diesel", explica Benito Caio Gutierrez, 48 anos que trabalha há três décadas na profissão de caminhoneiro. "Nunca vi nada igual. É a pior situação que já vi", conta.O Sindicato dos Transportadores Pesados 16 de Novembro, um dos quatro principais entidades sindical do setor do país, vai esperar a solução do problema do abastecimento até o próximo dia 30. "Ou o governo resolve o problema ou vamos parar o país. E não será um movimento pacífico", diz Hugo Perez, secretário-geral do sindicato.A dimensão do problema fez com que o sindicato concordasse em apoiar uma proposta de suspensão da subvenção bancada pelo governo para reduzir o preço do diesel. "Se for para ter o diesel, que se tire a subvenção", afirmou o sindicato. Acusações contra PetrobrasAlém de acusar os ministérios dos Transportes e de Hidrocarbonetos de não resolver o problema do abastecimento de combustível do país, o sindicato afirma que a Petrobrás tem parcela de responsabilidade sobre as falhas no abastecimento. "A Petrobras quer nos castigar", diz o dirigente sindical. Na última sexta-feira, a Petrobras Bolívia emitiu nota na qual se exime completamente da responsabilidade sobre a falta de diesel e gasolina. A empresa informou que a unidade de refino instalada em Santa Cruz de la Sierra não interrompeu a produção e a entrega de derivados na semana passada.

Agencia Estado,

17 de setembro de 2006 | 19h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.