coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Falta de pagamento de dívidas rebaixa rating da BCP

A Standard & Poor´s rebaixou hoje o rating de crédito corporativo da BCP, na escala nacional, de "brCC" para "brD". O rating para as debêntures da empresa, de R$ 500 milhões, também foi rebaixado - de "brC" para "brD". Segundo a S&P, a mudança na classificação deve-se "à confirmação, pela BCP, de que ela não conseguiu arcar com o pagamento dos US$ 375 milhões que venceram hoje às 12 horas, horário de Nova York, referentes às notas utilizadas pela empresa no financiamento da aquisição da licença de telefonia em março de 1998". Conforme a agência, a expectativa de que os controladores da empresa (BellSouth Corp. e Grupo Safra) continuariam a apoiar a BCP para honrar suas obrigações era o principal fator a nortear os ratings, "dada sua baixa geração de caixa comparada à sua carga de endividamento". Em 26 de março, a S&P já havia rebaixado o rating da empresa de "brBBB+" para "brCC", devido às incertezas sobre o pagamento da dívida. "Hoje, a BCP informou à Standard & Poor´s que não foi capaz de cumprir o pagamento das notas, pois seus acionistas controladores não chegaram a um acordo quanto aos termos e à forma de suporte financeiro que seria dado a ela", diz o comunicado da agência. A BCP também informou à S&P que seus acionistas ainda estão em negociação para solucionar a falta de liquidez da empresa. "No entanto, o inadimplemento no pagamento de hoje acionará o vencimento antecipado de quase toda a dívida da empresa, de cerca de US$ 1,6 bilhão."

Agencia Estado,

28 de março de 2002 | 19h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.