Falta de pesquisa pode impedir descoberta de petróleo no Brasil

O Brasil pode ter petróleo sob seu território terrestre e desconhecer isso, já que não realiza estudos geológicos por falta de recursos que até existem, mas estão contingenciados pelo governo. Esse foi um dos principais assuntos debatidos no último painel do Fórum Paleozóico, promovido pela Associação Brasileira de Geólogos de Petróleo (ABGP).O diretor da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP), John Forman, admite que a responsabilidade pelos estudos é da ANP em particular, mas culpou o contingenciamento de recursos no âmbito do governo e a falta de visão do Congresso Nacional para a importância do tema."O entendimento de que estudos geológicos são importantes para o País não existe no Brasil", afirmou Forman no painel. De acordo com ele, este ano há recursos provenientes de tributação sobre o setor de R$ 2,2 bilhões que por lei só podem ser usados para pesquisas geológicas. Porém, o orçamento só destinou R$ 45 milhões para isso. "Um país que tem esse potencial deveria entender a importância desses levantamentos", afirmou.De acordo com geólogos como Iran Garcia, da área internacional da Petrobras, estudos de boa qualidade são condição para que as empresas venham a arriscar atividades exploratórias nessas áreas porque o objetivo das companhias é ganhar dinheiro. Depois do evento, Garcia disse a jornalistas que as empresas poderiam participar em convênios para a realização dos estudos desde que obtivessem em troca algum tipo de incentivo do governo.OpiniõesO geólogo Giuseppe Bacocoli, da Coordenação de Pesquisa e Pós-Graduação em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe-UFRJ), comparou a situação com a piada de um bêbado que perdeu as chaves em um lugar escuro e foi procurá-las em outro local, iluminado. Ele acredita na possibilidade de haver grande quantidade de petróleo (as chaves) no subsolo brasileiro que ainda está desconhecido.O presidente da ABGP, Márcio Mello, declarou que acredita nisso. "O petróleo pode mudar a geografia deste País", afirmou Mello, comentando que áreas pobres como o Vale do Jequitinhonha no norte de Minas Gerais podem ter petróleo.Forman avalia que o momento de investir nessas pesquisas é agora porque as tecnologias para fontes alternativas de energia estão se desenvolvendo. "Descobrir petróleo daqui a 50 anos não adianta. Não vai ter o que fazer com ele", afirmou, em entrevista após o evento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.