Falta de pessoal prejudica fiscalização do BC, diz sindicato

O Banco Central enfrenta no momento a falta de pessoal para realizar fiscalização, denuncia o presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do BC (Sinal), Sérgio Belsito. "A situação interna da instituição apresenta-se em estagnação. A autonomia operacional do Banco Central não preocupa tanto os funcionários da instituição quanto a sua autonomia orçamentária", comentou. Belsito disse ainda que "o BC está sucateado, não existem funcionários suficientes para manter as principais funções do Banco e com isso corremos o risco de perder ainda mais atribuições fundamentais da principal instituição financeira do país". O sindicalista defende que, na regulamentação do artigo 192, se incluam possibilidades que permitam resolver os problemas do BC.Entre os problemas que o BC enfrenta, citado pelo sindicalista, a falta de funcionários é o principal. O banco já contou com mais de 8 mil funcionários. Hoje tem 4,6 mil, dos quais 800 podem se aposentar este ano e 1,5 mil nos próximos três anos. Ou seja, em pouco tempo poderá ter apenas 2,5 mil funcionários. O número ideal seria de 6 mil, para que seja mantido um bom serviço à sociedade, disse o sindicalista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.