Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Falta de reforma da Previdência terá impacto de R$ 14 bi no orçamento de 2019, diz Meirelles

Segundo ele, o Orçamento deste ano não precisará sofrer contingenciamentos em função da demora em aprovar a matéria

Marcelo Osakabe e Eduardo Laguna, O Estado de S.Paulo

01 Março 2018 | 17h41

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, minimizou nesta quinta-feira, 1, o impacto da não aprovação da reforma da Previdência sobre as contas do governo este ano. Segundo ele, o Orçamento deste ano não precisará sofrer contingenciamentos em função da demora em aprovar a matéria, ao passo que as contas de 2019 sofrerão uma perda de cerca de R$ 14 bilhões. Esse corte, continuou, seria bem menor do que o registrado no ano passado.

+ Temer afirma que governo tinha votos até para uma reforma previdenciária mais dura

"O problema em relação a este ano não existe, o Orçamento do ano está fechado e a reforma não teria impacto em 2018. Para o Orçamento de 2019, tem sim pequeno impacto da (ausência da reforma da) Previdência, coisa de 14 bilhões. Isso pode ser feito com cortes em outras áreas", disse Meirelles, que participa de um evento na capital paulista.

+ Reforma da Previdência tem de ser feita e ponto final, diz diretor da OCDE

"O problema da Previdência é de mais longo prazo. Em 2017, mais de 50% do Orçamento foi para pagar a Previdência brasileira. Isso deve representar, em 10 anos, 80% do Orçamento, o que significa que não vai ter financiamento para saúde, educação, etc", continuou. "E digo isso partindo do pressuposto que tem o teto (de gastos), se não tiver, vai ser pior."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.