Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Falta planejamento para investir no futuro dos filhos

Gasto com educação consome boa parte do orçamento familiar

Luiz Guilherme Gerbelli, O Estado de S.Paulo

16 de abril de 2014 | 03h51

O investimento em educação consome boa parte da renda familiar. De acordo com o estudo do banco HSBC, 83% dos pais que utilizam a escola particular financiam a educação sozinhos e utilizam principalmente a renda própria (90%). A pesquisa também mostra que há pouco planejamento para o investimento educacional: 67% dos entrevistados afirmaram que deveriam ter começado a poupar ou planejar os gastos com os filhos mais cedo.

"A maioria das pessoas não tem noção de quanto custa manter um filho estudando numa escola privada. É um valor alto e, por isso, precisa existir planejamento", afirma Augusto Miranda, diretor de gestão de patrimônio do HSBC. "Para esse âmbito educacional, a gente sempre tenta fazer com que o cliente diversifique essa parte num investimento mais conservador."

Nos últimos anos, o planejamento financeiro com os gastos na educação se tornou essencial no País por causa do aumento dos custos. Em 12 meses encerrados em fevereiro, a inflação do item educação aumentou 8,72%, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). No mesmo período, a inflação oficial foi de 6,15%.

"Educação é um dos itens mais caros do orçamento familiar", diz Mauro Calil, fundador da Academia do Dinheiro. Na avaliação dele, o ideal é que o planejamento para esse tipo de gasto comece antes do nascimento da criança. "Mas essa não costuma ser a regra, e as pessoas acabam tirando o dinheiro de outros lugares, como do lazer."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.