Faltam projetos de infraestrutura no Brasil, diz EPL

O diretor da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Hederverton Andrade Santos, disse nesta quinta-feira, 28, que o modal ferroviário deve ser tratado como prioridade nos investimentos em infraestrutura de transportes no Brasil. "Temos de focar nos projetos com maior capacidade de redução dos custos. Dez quilômetros de ferrovias têm grande impacto na área de logística", disse durante a conferência "Desafios de Logística e Armazenagem no Agronegócio", realizada em São Paulo.

GABRIELA MELLO, Agencia Estado

28 de novembro de 2013 | 12h09

Sobre os atrasos na adoção do Plano Nacional de Logística Integrada, Santos explicou que são necessários, em média, 15 meses para execução de um projeto básico e mais cinco meses para licitação. "A maior carência do Brasil é de projetos, e não de recursos", comentou, destacando que o avanço feito desde os primeiros contratos é significativo.

Ao ser questionado sobre por que o País não segue o exemplo dos Estados Unidos, que transportam boa parte da produção por vias fluviais, ele disse que atualmente a EPL está estudando a viabilidade da Hidrovia do Tocantins. "Mas o sistema hidroviário sofre concorrência com o ferroviário, o que faz com que sua viabilidade seja discutível", disse Santos.

Tudo o que sabemos sobre:
EPLHederverton Andrade Santos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.