Gerson Oliveira/Correio do Estado
Gerson Oliveira/Correio do Estado

Família Batista, dona da Friboi, vende Eldorado por R$ 15 bilhões

Aquisição marca a entrada do grupo Paper Excellence no Brasil

Mônica Scaramuzzo, O Estado de S.Paulo

02 Setembro 2017 | 09h46

A J&F, holding que reúne os negócios dos irmãos Batista, controladores da JBS, anunciou no sábado, 2, a venda da Eldorado Celulose e Papel para a empresa Paper Excellence (PE), que pertence à família indonésia Widjaja. O valor total da transação é de R$ 15 bilhões. A aquisição marca a entrada dos empresários asiáticos no Brasil, que também são donos da gigante de papel e celulose Asia Pulp & Paper (APP).

A família Widjaja passou por um turbulento aperto financeiro no fim dos anos 1990 e início dos anos 2000, por conta da crise asiática. À época, a APP, que é controlada por eles, decretou calote de cerca de US$ 14 bilhões.

Terceira maior companhia de celulose do País, a Eldorado foi alvo de cobiça de seus principais rivais. A chilena Arauco ofereceu cerca de R$ 14 bilhões para comprar a companhia de celulose, mas as negociações não avançar. A gigante Fibria e a Suzano também tinham interesse no negócio.

Escândalos. Desde que as delações da família Batista vieram à tona, no dia 17 de maio, os controladores deram início a um processo de venda de diversos negócios do grupo. O grupo foi beneficiado pela gestão petista, com financiamentos de bancos públicos e a JBS foi eleita uma das campeãs nacionais. Joesley e Wesley Batista fecharam acordo com o Ministério Público Federal (MPF) e se comprometeram a pagar multa de R$ 10,3 bilhões nos próximos 25 anos. As delações dos donos da JBS comprometeram o presidente da República, Michel Temer.

Após os escândalos, a família passou a vender importantes ativos, como a Vigor (para o grupo mexicano Lala), a Alpargatas (para o Cambuhy e Itaúsa, sócios do Itaú Unibanco), as operações de carne da América do Sul para o frigorífico Minerva, por US$ 300 milhões. Agora está em negociação para vender os negócios de energia e mais ativos de carne.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.