Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Familiares de demitidos da Mercedes-Benz fazem protesto

Após paralisação de 24 horas na quarta-feira, os 11 mil funcionários retornaram ao trabalho nesta quinta

O Estado de S. Paulo

09 de janeiro de 2015 | 13h29


Funcionários demitidos da Mercedes-Benz e familiares realizaram nesta sexta-feira, 9, um protesto em frente aos portões na montadora em São Bernardo do Campo (SP). Após paralisação de 24 horas na quarta-feira, os 11 mil funcionários retornaram ao trabalho nesta quinta.

Dos 260 cortes na Mercedes, 160 foram demitidos pela empresa e 100 entraram num Programa de Demissão Voluntária (PDV). Eles estavam num grupo de cerca de 1 mil trabalhadores que ficaram em lay-off (contratos suspensos) por cinco meses até novembro. A empresa renovou o programa para 750 trabalhadores e vai bancar os custos, sem a participação do Fundo de Amparo aos Trabalhadores (FAT).

Já na Volkswagen, os 13 mil trabalhadores da montadora alemã entram nesta sexta-feira no quarto dia de greve em protesto contra as 800 demissões anunciadas pela empresa na fábrica de São Bernardo.


Tudo o que sabemos sobre:
mercedesvolkswagendemissões

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.