seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Famílias de empregados da Volks conhecem linha de montagem do Polo

A Volkswagen levou mais de dez mil funcionários e seus familiares à fábrica de São Bernardo do Campo no primeiro dia do Polo Day, o programa de visita à linha de montagem do Polo, novo modelo da montadora. "Trabalho há 13 anos na empresa, mas minha família ainda não conhecia meu local de trabalho", disse Rosivaldo Viana, da área de montagem final, acompanhado da mulher e dos dois filhos pequenos.Nos quatro dias de visita, que se encerrarão no próximo fim de semana, são esperadas 42 mil pessoas. A homenagem ao Polo foi considerada mais do que justa pelos empregados da empresa. Graças à nova linha, a semana de trabalho, reduzida a quatro dias para evitar demissões, voltou aos cinco dias normais até julho. De acordo com o vice-presidente de Recursos Humanos da Volkswagen, João Rached, é possível que a carga horária de 42 horas semanais seja prorrogada, de acordo com o desempenho comercial do novo modelo. "Temos quase mil pessoas na linha do Polo e esperamos chegar a 7 mil", afirmou. "Estamos trabalhando com um planejamento de dois meses, e quem vai mandar na semana será o mercado."A montadora espera produzir 50 mil unidades do Polo até o fim de 2002, mas a linha de montagem tem capacidade para produzir até mil carros por dia. A fábrica recebeu investimentos de R$ 2 bilhões e tem 400 robôs em operação, sistema de soldagem a laser, entre outros recursos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.