Fabian Bimmer/Reuters
Fabian Bimmer/Reuters

Famílias e estoques impulsionam PIB da zona do euro

Economia do bloco cresceu 0,3% no terceiro trimestre em relação ao trimestre anterior e 1,6% na comparação anual

Agência Estado e Reuters

08 Dezembro 2015 | 08h09

LONDRES - A alta dos estoques e os maiores gastos das famílias foram as principais forças motrizes por trás do crescimento econômico da zona do euro no terceiro trimestre, compensando o impacto negativo do comércio.

O Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro cresceu 0,3% no terceiro trimestre ante o segundo e avançou 1,6% na comparação anual, de acordo com dados revisados da agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat.

Os números confirmaram as estimativas preliminares, divulgadas no mês passado, e vieram em linha com a expectativa de analistas consultados pela Dow Jones Newswires. 

O consumo das famílias acrescentou 0,2 ponto percentual ao resultado final do terceiro trimestre e os estoques, outro 0,2 ponto percentual. Os gastos do governo também ajudaram com 0,1 ponto percentual, mas o comércio internacional subtraiu 0,3 ponto percentual, com as importações crescendo muito mais do que a das exportações.

Mais conteúdo sobre:
PibUnião EuropeiaDow

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.