Famílias elevam em junho intenção de consumir, diz CNC

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) cresceu 1,9% em junho ante maio (130,1 pontos), segundo a Confederação Nacional do Comércio (CNC). Na comparação com o mês de junho de 2012 houve queda de 3,8%. É o terceiro menor índice mensal da série iniciada em janeiro de 2010. O mês de maio de 2013 havia registrado o pior índice da série histórica. Segundo a CNC, uma base mais fraca de comparação permitiu a reversão do resultado de junho em relação a maio, já que o índice vinha teve recuo nos últimos três meses.

MARIANA DURÃO, Agencia Estado

18 de junho de 2013 | 10h41

De acordo com a CNC, "a perda do poder de compra, decorrente de um nível mais elevado de inflação e do menor crescimento da renda, além da manutenção de um patamar ainda alto de endividamento e inadimplência, influenciou negativamente o resultado da ICF na comparação anual". Além disso, o menor otimismo em relação ao emprego também vem se refletindo sobre o índice, fato constante nos últimos períodos.

Na comparação mensal o componente "Perspectiva Profissional" foi o único a apresentar queda. Apesar do resultado, os índices mantêm-se acima da zona de indiferença (100,0 pontos), indicando um nível favorável de consumo.

Por faixa de renda, o aumento da confiança das famílias com renda acima de dez salários mínimos (+2,8%) foi um dos responsáveis pela elevação do índice na comparação mensal. As famílias com renda abaixo de dez salários mínimos apresentaram variação positiva de 1,7%. O índice das famílias mais ricas encontra-se em 138,3 pontos, e o das demais, em 128,8 pontos.

O avanço do índice nacional foi puxado principalmente pelas capitais do Nordeste (+2,7% ) e do Sudeste (+2,6%), regiões que apresentaram níveis de confiança de 129,5 e 128,3, respectivamente. A Pesquisa Nacional de Intenção de Consumo das Famílias é um indicador antecedente que tem como objetivo antecipar o potencial das vendas do comércio.

Tudo o que sabemos sobre:
consumofamíliasCNCjunho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.