Farelo de soja cai 2% em Chicago

Os preços do farelo de soja fecharam com forte queda na Bolsa de Chicago, pressionados pela redução na demanda nos Estados Unidos. Segundo analistas, a indústria processadora tem adiado as compras de grão enquanto aguarda pela oferta da safra nova, com preços mais baixos.

Análise: Ana Conceição, O Estado de S.Paulo

27 de julho de 2010 | 00h00

O contrato dezembro, principal referência do próximo ciclo produtivo, teve queda de 2,05% ontem, para US$ 277,50 por tonelada curta. Esse vencimento está 5,3% mais barato que o contrato agosto, da safra velha, que fechou em US$ 293,20/t.

O recuo expressivo do valor do farelo influenciou a soja em grão em Chicago, cujas cotações atingiram o nível mais baixo em quase duas semanas. O contrato com vencimento em novembro perdeu 1,58%, fechando em US$ 9,66 por bushel. Esse mercado está pressionado pelas condições climáticas favoráveis ao desenvolvimento das lavouras nos Estados Unidos, maior produtor mundial da oleaginosa. As áreas do Meio-Oeste, principal região de grãos no país, encaminham-se para o período mais importante de seu desenvolvimento vegetativo e têm registrado chuvas e temperaturas adequadas desde a semana passada.

Em Nova York, a oferta restrita no mercado internacional continuou a sustentar o preço do açúcar. O contrato com vencimento em outubro fechou com alta de 1,97%, em 18,62 centavos de dólar por libra-peso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.