Farmacêuticas dizem que reajuste não recompõe inflação

A Federação Brasileira de Indústria Farmacêutica (Febrafarma) considera que o índice de reajuste dos remédios autorizado pelo governo não recompõe a variação total de custos do segmento desde o início do controle de preços. Em nota, a entidade afirma que, entre dezembro de 2000 e fevereiro de 2004, o Índice de Preços por Atacado (IPA-DI), da Fundação Getúlio Vargas, somou 64,49%. ?No mesmo período, o índice de reposição de custos do setor farmacêutico, autorizado pelas autoridades, foi de cerca de 44,10%.? Para a Febrafarma, as diferenças entre reajustes e a variação de custos, nos últimos três anos, reduziram as margens da indústria. ?Tal política prejudicou o planejamento das empresas, criando desequilíbrios estruturais na cadeia produtiva?, informou a nota. A Febrafarma informou ainda que o preço dos medicamentos no Brasil é um dos menores do mundo.

Agencia Estado,

19 Março 2004 | 22h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.