Fator: ações de telefonia estão baratas

As ações do setor de telefonia fixa estão baratas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), mesmo levando-se em conta a perspectiva de piora do cenário econômico. A analista Jacqueline Lison, da Fator Doria Atherino, refez as projeções de resultados para o segmento, já incorporando premissas de câmbio mais elevado, redução da atividade econômica e aumento do risco do País.A conclusão é que os lucros serão menores, mas as ações estão com preços tão baixos que podem subir mais de 50%. "O cenário piorou bastante", afirmou Jacqueline. "No entanto, o setor de telefonia fixa tem vantagens que o protege." Uma delas é que as dívidas das empresas são feitas para dar conta dos investimentos para expansão, e por isso têm vencimentos mais longos. "As empresas não estão alavancadas no curto prazo." Além disso, o racionamento de energia e a retração econômica têm impacto restrito no setor, já que a telefonia fixa é um serviço essencial.Esses fatores podem compensar a deterioração do cenário. Antes dos ataques de 11 de setembro, a Fator Doria estimava que o dólar encerraria este ano valendo R$ 2,41 e o Produto Interno Bruto (PIB) subiria 2,6%. Agora, a previsão indica o câmbio em R$ 2,75 e uma alta de somente 1,5% do PIB. As novas premissas provocaram uma redução de 30% na projeção de lucro para o setor.A analista recomenda a compra de três papéis: Telemar, Telesp e Embratel. Pelos cálculos da Fator Doria, levando-se em conta a atual cotação, essas ações podem valorizar respectivamente em doze meses 82,7%; 52,6% e 64,18%.Postura agressivaSegundo Jacqueline, a Telemar está adotando uma postura agressiva para a abertura do mercado em 2002. "A Telemar continuará se expandindo fortemente, acrescentando cerca de 500 mil linhas à sua planta por mês." Em contrapartida, sofrerá com o aumento da inadimplência, que em julho representava 4,4% da sua receita bruta.Apesar da perda de liquidez (volume de negócios) das ações da Telesp, os bons resultados chamaram a atenção da Fator Doria. "Os sólidos fundamentos da empresa e o potencial de valorização de suas ações tornam a Telesp boa opção de investimento."Os papéis da Embratel derreteram na Bovespa. O aumento da inadimplência, o impacto do dólar na dívida e o crescimento da concorrência em 2002 afetaram fortemente as ações. Para Jacqueline, esses efeitos negativos já estão incorporados aos preços, o que abre espaço para uma valorização.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.