Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Faturamento da indústria de máquinas cresce 9,6% em 2010 e soma R$ 72 bi

Em janeiro, porém, setor desacelerou e faturamento recuou 22,2% ante dezembro, para R$ 5,2 bi 

Anne Warth, da Agência Estado,

23 de fevereiro de 2011 | 13h46

O faturamento da indústria de bens de capital em todo o ano de 2010 foi de R$ 72,794 bilhões, um crescimento de 9,64% em relação a 2009, segundo os dados divulgados hoje pela Abimaq.

Em 2010, as exportações do setor somaram US$ 9,256 bilhões, uma expansão de 21,1% ante 2009. As importações totalizaram US$ 24,989 bilhões, um crescimento de 32,97% em comparação a 2009. Em todo o ano de 2010, o saldo comercial do setor foi negativo em US$ 15,733 bilhões.

O consumo aparente da indústria de máquinas e equipamentos atingiu R$ 100,751 bilhões no ano passado, um crescimento de 12,62% em comparação a 2009. O setor encerrou o ano de 2010 com 251.567 empregados, uma alta de 7,54% em relação ao ano anterior.

Janeiro

O faturamento bruto da indústria de bens de capital foi de R$ 5,279 bilhões em janeiro, uma queda de 22,2% na comparação com dezembro e um avanço de 12,1% sobre janeiro de 2010.

No mês passado, as exportações do setor somaram US$ 771 milhões, uma redução de 21,1% ante dezembro e um crescimento de 65,7% na comparação a janeiro de 2010. As importações em janeiro atingiram US$ 2,074 bilhões, uma redução de 13,3% ante dezembro e uma elevação de 29,3% ante janeiro de 2010. O saldo da balança comercial do setor foi deficitário em US$ 1,303 bilhão no mês passado.

No mês passado, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) subiu para 81,4%, ante 79% em dezembro e 80,4% em janeiro de 2010. O setor encerrou o mês de janeiro com 253.815 trabalhadores, um crescimento de 0,9% ante dezembro.

Tudo o que sabemos sobre:
indústriamáquinasfaturamentoAbimaq

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.