Faturamento de micro e pequenas empresas se recupera em maio

O faturamento real das micro e pequenas empresas (MPEs) do Estado de São Paulo apresentou recuperação em maio. De acordo com levantamento divulgado nesta quinta-feira pelo Sebrae-SP, a receita total das MPEs atingiu R$ 20,1 bilhões, o que representou crescimento de 2,9% ante o faturamento do mesmo período de 2005 e um acréscimo de 9,3% sobre o valor verificado em abril de 2006.Segundo o Sebrae-SP, o bom desempenho foi motivado pelo comportamento do Comércio, beneficiado pela combinação da recuperação do poder de compra das famílias e pelo Dia das Mães, data que perde somente para o Natal em importância nas vendas. Outro fator de destaque foi o maior número de dias úteis de maio, em relação ao mês de abril (22 contra 18).Apesar dos sinais de recuperação em maio, o Sebrae-SP destacou que tudo indica que o faturamento no semestre fechará em queda. A média de faturamento dos cinco primeiros meses do ano nas MPEs ficou 2% menor que no mesmo período de 2005. "Dificilmente as vendas de junho vão reverter o sinal negativo esperado para o semestre", disse, em comunicado à imprensa, o superintendente do Sebrae-SP, José Luiz Ricca.SetoresA pesquisa mostrou que o comércio apresentou alta de 13,4% no faturamento real de maio sobre o mês anterior e de 8,1% sobre maio de 2005, a maior taxa de crescimento do setor desde o início da pesquisa, em 1998. A receita da pequenas indústrias cresceu 8,2% em maio sobre abril, mas foi apenas 0,1% maior que há 12 meses. Já o faturamento médio das MPEs do setor de Serviços cresceu 2,1% sobre abril, mas caiu 4,4% em comparação com maio de 2005.Na avaliação do Sebrae-SP, o desempenho relativo das MPEs da indústria pode estar associado à maior concorrência dos importados que, com a valorização do real sobre o dólar, ficam mais baratos. O mesmo fator, segundo a instituição, exerceu impacto nas MPEs de Serviços, em especial, os serviços prestados às demais empresas e os serviços de transporte, armazenagem e distribuição.RegiõesNo levantamento por regiões, o melhor desempenho foi verificado entre as MPEs do interior do Estado, que tiveram crescimento no faturamento de 15,6%, em relação a abril, e de 5,2 % nos últimos 12 meses, já descontada a inflação.O Grande ABC apresentou alta de 9,6% em relação a abril em seu faturamento real e 12,2% sobre o mesmo mês do ano passado. Já a capital paulista e Região Metropolitana tiveram em maio altas, respectivamente de 2,6% e 4%, sobre abril, e variações de -2,3% e 0,9%, em relação a maio de 2005.A pesquisa divulgada hoje foi realizada pelo Sebrae-SP, em parceria com a Fundação Seade, com uma amostra de 2.703 empresas de micro e pequeno porte de um universo de 1,3 milhão existente no Estado. Segundo o Sebrae-SP, 57% deste universo é formado por empresas do Comércio, 32% por Serviços e 11% por companhias do setor industrial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.