bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Faturamento do pequeno varejo de SP cai 5,2% em agosto

Setor registra o sexto resultado negativo, acumulando recuo de 2,3% nos oito primeiros meses do ano

PEDRO HENRIQUE FRANÇA, Agencia Estado

11 de outubro de 2007 | 13h42

Continua em trajetória de queda o faturamento real - descontada a inflação - do pequeno varejo paulista. Em agosto, houve retração de 5,2% ante mesmo período do ano anterior - o sexto resultado consecutivo de baixa em 2007. No acumulado do ano, o recuo no faturamento, até agosto, é de 2,3%. Os dados são da Pesquisa Conjuntural do Pequeno Varejo (PCPV), realizada pela Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP). Dos sete grupos analisados, apenas dois registraram resultados positivos. O setor de vestuário, tecidos e calçados apresentaram o melhor dado da pesquisa de agosto, com alta de 10,7% - sempre na comparação com o mesmo mês do ano passado. Outro setor que mostrou avanço no faturamento foi o de móveis e decorações, que apresentou crescimento de 2,2% no período. Com o pior resultado do levantamento de agosto, lojas de autopeças e acessórios apresentaram baixa de 27,2%. Dado negativo relevante também mostrou as pequenas empresas do ramo de alimentos e bebidas com declínio de 19,9% no faturamento em agosto. As lojas de eletroeletrônicos mantiveram o desempenho ruim verificado em julho e apontaram queda de 10,4% em agosto. Integram ainda os setores com trajetória de queda farmácias e perfumarias, com retração de 8,2%, e materiais de construção, com recuo de 6,4%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.