Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Faturamento do setor de bens de capital cai 20% até setembro

Queda no faturamento acumulado no ano evidencia fuga de investimentos durante a crise, aponta Abimaq

Rodrigo Petry, da Agência Estado,

04 de novembro de 2009 | 16h20

O faturamento nominal do setor de bens de capital mecânicos acumulou queda de 20% entre janeiro e setembro em relação ao mesmo período do ano passado, para R$ 46,64 bilhões, segundo divulgou nesta quarta-feira, 4, a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). Em setembro, o faturamento nominal do setor atingiu R$ 6,25 bilhões, o que representou uma queda de 25,2% ante o mesmo mês de 2008 e alta de 4,6% na comparação com agosto.

 

Veja também:

linkProdução de máquinas cresce 5,8% em setembro

linkBNDES já prevê alta de 4,5 % no investimento no setor

 

De acordo com a Abimaq, a queda no faturamento acumulado em 2009 evidencia "o forte impacto da crise financeira mundial na economia brasileira, que causou o cancelamento dos investimentos na maioria dos setores". As queda mais acentuadas ocorreram nos segmentos de máquinas e equipamentos para madeiras (-63,8%), máquinas-ferramenta (-48,5%), máquinas e acessórios têxteis (-40,7%) e máquinas e implementos agrícolas (-38,6%).

 

Já os setores ligados à indústria de infraestrutura e do petróleo registraram crescimento entre janeiro e setembro: bombas e motobombas (15,4%) e bens sob encomenda (6,6%). Apesar da maioria dos setores acumularem queda no ano, em setembro ante agosto, oito dos onze segmentos cresceram, com destaque para máquinas para plásticos (67,6%), máquinas agrícolas (37%), máquinas têxteis (19,2%), válvulas (12,8%) e bombas e motobombas (12,8%).

 

O nível de utilização da capacidade instalada atingiu em setembro o patamar de 81,95%. Em comparação ao mesmo mês de 2008, o indicador apresentou recuou 5,7%, enquanto que na comparação com agosto houve alta de 0,3%. No acumulado dos nove primeiros meses do ano, o nível médio de utilização da capacidade instalada encontra-se 6,5% abaixo do mesmo período de 2008.

 

O contingente de empregados no setor somou 231,3 mil pessoas em setembro, o que representou uma alta de 0,2% sobre agosto. Segundo a Abimaq, nos últimos dois meses houve a recuperação de 1.185 postos de trabalho. Já na comparação com setembro de 2008, a queda chega a 7,2%. Entre outubro de 2008 e setembro de 2009, foram fechadas 18,8 mil vagas, equivalente a uma queda de 7,5%.

 

Exportação

 

As exportações de bens de capital mecânicos acumulam uma queda de 39,4% nos nove primeiros meses do ano, para US$ 5,615 bilhões, enquanto que as importações caíram 16,2%, somando US$ 13,785 bilhões. Já o déficit da balança comercial do setor avançou 13,7%, para US$ 8,170 bilhões. No mesmo período do ano passado, déficit comercial somava US$ 7,187 bilhões.

 

Os embarques para os principais destinos brasileiros recuaram de janeiro a setembro: Estados Unidos (-59,3%, para US$ 1,047 bilhão), Argentina (-29,8%, para US$ 702,6 milhões) e México (-35,1%, para US$ 326,9 milhões). As importações dos principais mercados também caíram: Estados Unidos (-12,8%), Alemanha (-18,7%) e China (-16,1%).

Tudo o que sabemos sobre:
faturamentobens de capital

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.