Faturamento do setor de máquinas e equipamentos cresce 25,6%

Levantamento divulgado nesta terça-feira pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) mostrou que o faturamento nominal do segmento atingiu R$ 42,052 bilhões entre janeiro e setembro deste ano, resultado 25,6% superior ao verificado nos primeiros nove meses de 2004, quando alcançouR$ 33,481 bilhões.No período em que o nível médio anual de utilização de capacidade ficou praticamente estável (-0,1%), passando de 81,38% para 81,27%, as exportações aumentaram 31,1% para US$ 6,324 bilhões e as importações acompanharam este movimento, com alta de 26,4%, paraUS$ 6,274 bilhões.O segmento encerrou setembro de 2005 com um contingente de 213.967 empregados, o que representou 8.997 trabalhadores a mais que em setembro de 2004 e 6.994 funcionários a mais que em dezembro do ano anterior.Nos últimos 12 meses encerrados em setembro, a indústria de máquinas e equipamentos acumulou faturamento nominal de R$ 55,780 bilhões, 30,5% a mais do que o período anterior. Na mesma base de comparação, a exportações tiveram incremento de 32,8% para US$ 8,341 bilhões e as importações aumentaram 24,5% para US$ 8,143 bilhões.EUA são principal destino das exportaçõesCom base em dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), coletados entre janeiro e setembro deste ano, o estudo da Abimaq mostrou que os Estados Unidos permaneceram como principal destino das exportações brasileiras, com 27,4% de participação.Eles são seguidos pela Argentina (10,9%), México (6,9%), Alemanha (6,2%), Reino Unido (5,5%), Chile (3,6%), China (3%) e Venezuela (3%), entre outros. Quanto às importações, os Estados Unidos responderam por 26,7% do total adquirido do exterior, seguidos por Alemanha (18,8%), Japão (8,7%), Itália (8,7%), França (4,9%), Suíça (3,1%), Argentina (3,1%) e China (3%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.