Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Fazenda anuncia saída de secretário de Assuntos Internacionais

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, demitiu o secretário de Assuntos Internacionais do Ministério, Luiz Pereira. A decisão de Mantega foi comunicada na semana passada a Pereira, que, segundo assessores, teria sido pego de surpresa. Em seu lugar, assumirá o economista Luiz Eduardo Melin. O Ministério da Fazenda anunciou, em nota oficial, a saída de Pereira e a designação de Melin. Luiz Pereira só deixará o cargo no próximo dia 20, após retornar da Austrália, onde participará da reunião do G-20, grupo formado pelos oito países mais ricos do mundo (G-8) mais 12 países emergentes, entre eles o Brasil. A viagem já estava marcada e a participação de Pereira foi mantida, já que não haveria tempo hábil para o novo secretário representar o País na reunião. Pereira havia sido nomeado secretário de Assuntos Internacionais pelo ex-ministro Antonio Palocci. Com sua saída, somente dois secretários da equipe do ex-ministro permanecem no time de Mantega: o secretário-executivo do Ministério, Bernard Appy, e o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid. O economista Luiz Eduardo Melin, que já tem mantido contatos com assessores da secretaria, atua desde 24 de agosto passado como assessor especial do ministro para assuntos internacionais. Na época da nomeação de Melin, houve comentários no próprio ministério de que Luiz Pereira estaria deixando o cargo, o que foi desmentido. Antes de assumir o posto na assessoria de Mantega, Melin foi diretor de Comércio Exterior do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Em entrevista ao Estado, Luiz Pereira disse que sua saída do cargo é natural. "O ministro (Guido Mantega) simplesmente usou sua prerrogativa natural e nomeou uma pessoa da confiança dele para ocupar a secretaria de Assuntos Internacionais. Não há nenhuma surpresa. É um processo natural", afirmou Pereira, negando que tenha havido qualquer divergência entre ele e Mantega. "Não existe mágoa, ou qualquer ressentimento", disse.Pereira destacou que o Brasil, no governo Luiz Inácio Lula da Silva, teve sua credibilidade internacional reforçada e, no plano econômico, vivenciou uma redução significativa na vulnerabilidade externa, marcada por eventos como o pré-pagamento da dívida com o FMI. "As pessoas não têm muita importância. O que importa são as políticas que estão sendo implementadas no governo Lula, que permitiram ao Brasil crescer em credibilidade no cenário internacional", afirmou.O secretário elogiou Luiz Eduardo Melin, que o substituirá no cargo. "Tenho admiração pela competência e qualificação dele e tenho certeza que vai exercer o cargo com competência e credibilidade, contribuindo para aumentar a percepção positiva sobre o Brasil na esfera internacional", afirmou. Luiz Pereira ainda não sabe onde trabalhará após deixar a secretaria de Assuntos Internacionais, mas pretende permanecer em Brasília. "Gostaria de continuar a colaborar para fortalecer a credibilidade internacional do Brasil e sua imagem no exterior", concluiu. Matéria alterada às 18h49 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.