Fazenda demite três auditores fiscais por improbidade administrativa

Portaria publicada no Diário Oficial informa que servidores utilizaram seus cargos para cometer atos de corrupção

LUCI RIBEIRO, O Estado de S. Paulo

29 de abril de 2015 | 10h37

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, demitiu três auditores fiscais da Receita Federal por improbidade administrativa, conforme portarias publicadas no Diário Oficial da União nesta quarta-feira, 29. Trata-se de Braz Martial Josaphat, Joaquim Correa Guimarães e André José Pires.

A portaria referente a Joaquim Correa Guimarães cita que ele foi demitido "por ato de improbidade administrativa, por valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem, e por receber propina, comissão, presente ou vantagem de qualquer espécie, em razão de suas atribuições, em detrimento da dignidade da função pública".

Já a de André José Pires informa que sua demissão foi motivada pela prática de "ato de improbidade administrativa" e por "valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem, em detrimento da dignidade da função pública". O ato relativo a Braz Martial Josaphat atribui a demissão dele apenas a "ato de improbidade administrativa", sem mais detalhes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.