Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Fazenda diz que versão sobre reservas 'é mentirosa'

O Ministério da Fazenda negou hoje que o ministro Guido Mantega tenha declarado, durante a crise financeira internacional, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva havia proibido o Banco Central (BC) de gastar dinheiro das reservas internacionais. Em nota oficial divulgada nesta tarde, o Ministério da Fazenda afirma que "é mentirosa" a versão contida na reportagem de capa da revista "Eu&", do jornal Valor Econômico, publicada na sexta-feira passada. A reportagem diz que, no dia 6 de outubro do ano passado, o ministro da Fazenda afirmou, em entrevista, que Lula proibira o BC de gastar reservas. Na mesma página, em legenda de uma foto, é feita a afirmação, segundo a nota do ministério, de que Mantega havia provocado alta da moeda norte-americana ao dizer que o presidente não concordaria com aquela medida.

ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

17 de novembro de 2009 | 18h52

Segundo a nota do Ministério da Fazenda, no dia 6 de outubro, em entrevista coletiva ao lado do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, Mantega afirmou: "Estamos procurando manter as reservas no seu patamar, porque é importante, num momento como este, manter o volume de reservas elevado. Esta é uma orientação do presidente que nós temos cumprido. O que nós estamos fazendo é usando de forma inteligente as reservas, de modo que você mantenha um nível de reservas, mas dê liquidez ao mercado. Então, essa linha de leilões em dólares compromissada com a devolução é exatamente isso. Você continua contabilizando como reserva. E outra coisa que nós vamos fazer é colocar, disponibilizar, uma parte das reservas para bancos brasileiros que vão financiar o comércio exterior".

A nota divulgada hoje pelo Ministério da Fazenda afirma que "a mentira contida no texto, publicado no jornal Valor Econômico, no corpo da entrevista concedida pelo então diretor de Política Monetária do Banco Central, Mario Torós, passou a ser reproduzida sem checagem por alguns jornais, referindo-se de forma leviana ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, como responsável pelo vazamento de uma suposta informação estratégica".

A nota diz ainda que o jornal O Globo, em sua edição de hoje, em título na primeira página, "chega a afirmar: ''BC: diretor que contou falha de Mantega cai''". A nota da Fazenda acrescenta que o texto da chamada de primeira página do jornal O Globo afirma que Mantega continua a repetir o que a nota considera "mentira" e, tendo em vista a repetição, o ministro da Fazenda pede aos veículos de comunicação, "em nome do bom jornalismo, a retificação da informação".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.