Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Fazenda e BC discutem medidas de estímulo à concessão de crédito

Segundo fontes do ministério, casas estariam conversando sobre mudanças que aumentem a concessão de crédito, mas sem pressionar a taxa de juros e a dívida pública

Lorenna Rodrigues, O Estado de S. Paulo

16 de novembro de 2015 | 15h07

BRASÍLIA - O Ministério da Fazenda e o Banco Central discutem mudanças pontuais para estimular a concessão de crédito. De acordo com fontes do ministério, as conversas estão sendo feitas com o cuidado de que as ações não pressionem a taxa de juros e a dívida pública. 

Segundo a fonte, a preocupação na Fazenda é que haja "coerência" entre a expansão do crédito e a política monetária. Estão em estudo ações pontuais que possam ter efeito mais rápido. De acordo com as fontes, que não detalhou que medidas estão em estudo, algumas dessas ações poderão ser adotadas rapidamente. 

Na reunião do G-20 neste fim de semana, porém, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, não tinha se mostrado favorável a medidas de estímulo ao crédito. Levy rechaçou a ideia de que a oferta de crédito pode destravar a economia e ainda acusou pessoas de “confundirem” o crescimento econômico gerado pelo boom das commodities com “trabalho forte de botar a casa em ordem”.

Medidas. O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, também está conversando com a indústria, principalmente a de máquinas pesadas - o ministro recebeu na semana passada o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Carlos Pastoriza. De acordo com a fonte, a preocupação é "preparar 2016". 

Em outra frente, as conversas sobre o Plano Safra serão abertas assim que forem resolvidos os R$ 10 bilhões em subsídios atrasados para o programa. 

Também até o Natal o Tesouro Nacional pretende dar aval para "diversas" operações de crédito dos estados e municípios, que no momento estão suspensas. 

Tudo o que sabemos sobre:
Joaquim Levycrédito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.