Fazenda e CEF esperam R$ 10 bi do FGTS para infraestrutura

Após reunião com Mantega, vice-presidente da Caixa diz que valor exato passará por aprovação de conselho

Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

09 de janeiro de 2009 | 16h36

O vice-presidente de Administração de Ativos de Terceiros da Caixa Econômica Federal (CEF), Bolívar Moura Neto, disse nesta sexta-feira, 9, que a instituição e o Ministério da Fazenda esperam que entre R$ 7 bilhões e R$ 10 bilhões do FGTS poderão ser investidos em projetos de infraestrutura via FI-FGTS (Fundo de Investimentos do FGTS). A informação foi divulgada após reunião de mais de uma hora entre o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e a presidente da CEF, Maria Fernanda Coelho.   Veja também: De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise    Moura Neto explicou que o valor exato que poderá ser investido tem de ser aprovado pelo Conselho Curador do FGTS em reunião que deve acontecer ainda neste semestre. Ele acrescentou que a CEF estará pronta para iniciar os investimentos entre março e abril deste ano.   Ao ser questionado se o agravamento da crise financeira alterou os planos de investimentos do FI-FGTS, o vice-presidente afirmou que o cenário econômico conturbado e a retração na oferta de crédito no mercado financeiro fizeram com que o interesse pelos recursos dos trabalhadores aumentasse. Segundo ele, atualmente, a CEF analisa mais de 45 projetos que pedem financiamento com os recursos do FGTS. A maioria desses empreendimentos é do setor de energia. Moura Neto citou, contudo, que há projetos de todos os setores de infraestrutura.   O FI-FGTS é um instrumento criado pelo governo que utiliza os recursos dos trabalhadores para o investimento em obras de infraestrutura. O benefício para o trabalhador é uma rentabilidade maior do que a TR acrescida de 3% ao ano, taxa paga nas contas tradicionais do FGTS. Segundo o vice-presidente da CEF, o fundo tem como meta o retorno de TR acrescida de 6% ao ano. Atualmente, já existem 55 projetos beneficiados com R$ 9,3 bilhões do FI-FGTS, que têm gerado rentabilidade média que varia entre TR mais 7% e TR mais 8%, informou.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise FinanceiraFGTSInfraestrutura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.