Fazenda não comenta rumor sobre elevação do IOF

A assessoria de imprensa do Ministério da Fazenda informou esta tarde que o Ministério não vai se pronunciar sobre os rumores, veiculados hoje pela imprensa, de que o governo poderia elevar, novamente, o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) cobrado sobre os investidores estrangeiros na compra de títulos públicos. A medida seria para compensar o efeito da alta da taxa básica de juros, a Selic, anunciada esta semana pelo Comitê de Política Monetária (Copom), no câmbio. Segundo a assessoria, o ministro Guido Mantega já deixou o Ministério e deve viajar ainda hoje para Porto Alegre com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para comparecerem ao casamento de Paula Rousseff de Araújo, filha da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e Rafael Covolo, na noite de hoje na Igreja São José, na capital gaúcha.Em março deste ano, o ministro Mantega anunciou três medidas cambiais, que visavam conter a alta do real em relação ao dólar, e limitar as perdas dos exportadores brasileiros. Entre elas, foi definida a aplicação de alíquota de 1,5% do IOF sobre aplicações financeiras de estrangeiros em renda fixa e nos títulos do Tesouro Nacional, as chamadas aplicações de portfólio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.