Fazenda não tem posição sobre compulsório, diz Mantega

Segundo ministro, atribuição de elevar ou não o depósito é exclusiva do BC 

Renata Veríssimo e Célia Froufe, da Agência Estado,

25 de fevereiro de 2010 | 12h38

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta quinta-feora que o Ministério não tem e não teve nenhuma posição sobre o depósito compulsório recolhidos pelos bancos ao Banco Central. Segundo ele, esta é uma atribuição fundamentalmente do BC. "Claro que a equipe econômica discute grandes questões, mas o BC é quem avalia a oferta de crédito e nós concordamos que a medida (de reversão da flexibilização dos compulsórios adotada na crise) é adequada", afirmou.

 

Mantega negou que o Ministério da Fazenda defendesse, nos bastidores, mudanças no compulsório para evitar uma elevação da taxa Selic. "Não sei o que é bastidor, isso é coisa de teatro. Não tem bastidor na equipe econômica", ironizou. 

Tudo o que sabemos sobre:
Compulsório, Mantega, posição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.