Fecombustíveis: falta álcool em 6 Estados e no DF

A Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis) informou que há falta de etanol anidro, misturado à gasolina, e hidratado, usado nos veículos a álcool e "flex fuel" (mistura dos dois combustíveis) em seis Estados brasileiros e no Distrito Federal. Para a entidade há desabastecimento em Minas Gerais, Paraná, Amazonas, Pará, Goiás, interior de São Paulo e no DF, o que obrigou alguns estabelecimentos a ficarem fora de serviço ontem por falta de combustíveis.A Fecombustíveis informou que em Minas Gerais e no interior paulista os postos mais prejudicados foram os da Petrobras Distribuidora (BR). No Paraná, apenas um terço dos postos da distribuidora ligada à Petrobras teria recebido o produto, de acordo com a entidade do setor varejista de combustíveis.Já na Região Norte do País a situação é mais crítica, com o desabastecimento há 15 dias em postos da BR e nesta semana da Shell no Amazonas. No Pará, além das duas distribuidoras, a Esso, recém-adquirida pelo Grupo Cosan, entregaria apenas parte dos pedidos dos postos. Em Goiás e no Distrito Federal, o problema é a falta de álcool anidro, que provoca o desabastecimento da gasolina, à qual é misturado em 25%.Segundo a Agência Brasil, o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo (Sincopetro), José Alberto Paiva Gouveia, culpa a falta de estoques nas distribuidoras pela escassez de álcool nos postos. "Houve essa falta porque não tem estoques, e sem estoque a reação é muito rápida. Quando o estoque está baixo como agora, que estamos saindo da entressafra, pode acontecer uma dificuldade de abastecimento", explicou Gouveia, que afirmou que haverá a normalização gradual da situação.Já a BR informou que a chuva dificultou a moagem de cana-de-açúcar e prejudicou a produção do álcool nas usinas. Dessa maneira, as usinas não puderam entregar o produto conforme previamente contratado, informou a empresa em nota.Ainda segundo a Agência Brasil, a Petrobras Distribuidora garantiu a entrega de 1,8 milhão de litros nos terminais paulistas de São Paulo, Barueri e Guarulhos para o abastecimento dos postos da Grande São Paulo e de 800 mil litros de álcool hidratado para o abastecimento dos postos de Belo Horizonte, que corresponde ao dobro da demanda local diária, segundo a empresa. No caso de São Paulo, a BR informa que o volume significa um incremento de 12,5% em relação ao que é consumido por dia.Resposta da UnicaEm nota, a União da Indústria da Cana-de-açúcar (Unica) informou que não há falta do produto ou qualquer comprometimento do abastecimento de álcool, tanto para a capital paulista quanto para qualquer outra região. A entidade admitiu "dificuldades para produção que ocorreram no início da safra 2008/09, essencialmente causadas pelo excesso de chuvas", mas alegou que elas já foram superadas e que a moagem segue seu ritmo normal.A Unica acusou a falta de estoques das distribuidoras para eventuais problemas de abastecimento em postos específicos. "Segundo informações fornecidas à Unica pelo Sindicom, que representa mais de 80% de toda a distribuição do País, os estoques nas distribuidoras chegaram a estar abaixo do normal no início desta semana, mas em nenhum momento baixaram a ponto de comprometer o abastecimento ou o fornecimento aos postos", informou o documento.Ainda segundo a Unica, problemas pontuais de escassez também podem ocorrer ocasionalmente em virtude da prática de algumas distribuidoras de não manter estoques operacionais mínimos compatíveis com o crescimento da demanda, que é uma realidade do mercado brasileiro desde o advento e o sucesso dos automóveis "flex fuel".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.