finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Fecomercio: alta do Copom só para com IPCA de 0,3%

A escalada da taxa básica de juros Selic só será interrompida quando a variação mensal do Índice de Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficar em torno de 0,3%, convergindo para o centro da meta de inflação, de 4,5%. A avaliação é da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), que, em nota à imprensa, deixou claro que a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, de elevar a taxa básica de juros em 0,50 ponto porcentual, para 10% ao ano, foi compreensível.

AE, Agencia Estado

27 de novembro de 2013 | 21h38

"O atual nível da Selic representa juro real de 4,25% - a inflação acumulada pelo IPCA é de 5,5%. Apesar de o juro real ser elevado diante do fraco desempenho econômico, a FecomercioSP entende que a decisão do Copom foi necessária para o combate da inflação", destacou a entidade, acrescentando que a tendência de alta de juros mundiais em 2014 deve pressionar o câmbio, o que pode resultar em novas altas da Selic.

Tudo o que sabemos sobre:
BCCopomFecomercioSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.