Fecomercio aponta inflação de 0,86% em julho em SP

O Índice de Preços no Varejo (IPV) subiu 0,86% em julho, segundo dados da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) divulgados hoje. Esta é a menor variação do IPV desde a terceira quadrissemana de maio, quando o índice subiu 0,61%. No levantamento anterior (terceira quadrissemana de julho), o IPV havia registrado alta de 0,93% e, em junho, de 1,55%.A queda do índice, segundo a Assessoria econômica da Federação, tem três explicações: pressões sazonais (específica de determinadas épocas do ano) menores sobre vestuário e calçados; estabilidade na taxa de alimentos, também sujeita aos efeitos do clima; e enfraquecimento do repasse de preços da indústria para o varejo.Cebola é principal vilã da inflação em julhoA cebola foi a principal vilã da inflação no varejo na Região Metropolitana de São Paulo medida pela Fecomercio-SP em julho. Este item registrou alta de 26,64% em seu preço no mês, seguido pelo aumento do preço da batata (13,31%). Em seguida, os itens que tiveram os maiores reajustes no período foram: fralda (12,26%), fechaduras (11,50%), móveis para sala (9,69%), açúcar (8,98%) e roupa para bebê (8,43%).Na outra ponta, o produto que mais contribuiu para que o IPV não fosse maior em julho foi o mamão, que registrou deflação de 18,49%. O segundo produto que registrou a maior queda de preço foi o tomate (-13,88%), seguido pela laranja (-13,14%), válvula (-12,08%) e ferro elétrico (-10,25%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.