Fecomercio aponta queda na confiança do consumidor

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Federação do Comércio do Estado de São Paulo-Fecomercio registrou queda de 0,6% em março na comparação com o mês anterior, segundo dados divulgados hoje pela instituição. Em março o ICC atingiu 146,4 pontos, contra 147,3 pontos em fevereiro (a escala vai de 0 a 200 pontos, acima de 100 pontos reflete otimismo, abaixo, pessimismo por parte do consumidor).De acordo com a Fecomercio, o resultado de março carrega a influência do índice de expectativas com relação ao futuro (um dos componentes do ICC), que teve queda de 1,4%, ficando em 159,5 pontos. O índice das condições econômicas teve alta de 0,8%, alcançando 126,6 pontos em março.Entre os grupos pesquisados, o que registrou maior retração na confiança foi a faixa de consumidores de baixa renda (abaixo de 10 salários mínimos), com queda de 4,2% na mesma escala de 0 a 200 (ficando em 132,9 pontos)."Para a assessoria econômica da Fecomercio, entre os fatores que afetam o otimismo destes consumidores estão seu elevado grau de endividamento nesta época do ano, o que os torna mais temerosos em relação ao consumo, e a falta de perspectivas mais concretas de geração de emprego e renda", relata o release de imprensa divulgado pela instituição. "Além disso, a contínua elevação da taxa básica de juros já começa a contribuir também para esse quadro de expectativas menos positivas", acrescenta.A população com renda superior a 10 salários mínimos continua confiante, com seu índice subindo 4,6% para 170,6 pontos. O ICC é calculado em parceria com a FGV e refere-se à região metropolitana de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.