Fecomercio apura alta de 0,26% na inflação da Grande SP

O Índice de Preços de Serviços (IPS) subiu 0,26% em julho ante junho, enquanto o Índice de Preços no Varejo (IPV) ficou estável, informou nesta terça-feira (24) a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). Com essas variações, o Custo de Vida por Classe Social (CVCS), que pondera o preço dos produtos e serviços, avançou 0,13%. Os três indicadores são apurados na região metropolitana de São Paulo.

RENAN CARREIRA, Agencia Estado

24 de setembro de 2013 | 12h21

Entre os produtos, as variações mais expressivas foram constatadas em vestuário (-0,83%) e educação (0,39%). O produto que mais subiu em julho foi o salmão, com alta de 11,6%. Em contrapartida, o preço do tomate recuou 21,7%.

Já entre os serviços, o aumento nos grupos despesas pessoais (1,54%) e habitação (0,94%) foi contrabalançado pela redução de transportes (-0,84%) e alimentação e bebidas (-0,19%). Em julho, a maior alta de preço ocorreu nas excursões, com avanço de 11,7%, devido às férias escolares. O preço da tarifa do metrô, porém, recuou 4,5%.

Em nota distribuída à imprensa, a FecomercioSP avalia que a tendência de curto prazo é de acomodação da inflação por efeitos estatísticos. "A variação recente de preços de transportes, vestuário, energia elétrica, empregados domésticos e alimentos não deve voltar a pressionar. Em uma perspectiva de médio e longo prazo, no entanto, a inflação pode ser pressionada pelo novo nível do preço do dólar."

Tudo o que sabemos sobre:
IPSFecomérciojulho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.