Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Fecomercio: mudança no ICMS ainda não atingiu preços

Apesar da recente alteração na forma de cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS), ainda não houve uma elevação significativa de preços nos segmentos de bebidas, artigos de higiene e beleza e remédios e produtos farmacêuticos na cidade de São Paulo. A avaliação é da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP).A entidade reforça essa análise com o resultado do Índice de Preços do Varejo (IPV) até a terceira quadrissemana de fevereiro. Segundo a Fecomercio-SP, o índice apontou elevação de 0,16% no período. No mesmo intervalo, os preços de bebidas não-alcoólicas caíram 0,12% e os de artigos de higiene e beleza recuaram 0,49%. Já as cotações de bebidas alcoólicas subiram 1,01% e as de remédios e produtos farmacêuticos registraram elevação de 0,60% neste mesmo período.A Fecomercio-SP destaca que, antes da mudança na forma de cobrança do ICMS, o IPV encerrou janeiro com alta de 0,26%. No mês passado, os preços de bebidas não-alcoólicas avançaram 1,42%, os das alcoólicas tiveram elevação de 1,58% e os de higiene e beleza subiram 0,23%. Já as cotações de remédios e produtos farmacêuticos recuaram 0,03% neste mesmo intervalo de tempo.A entidade pondera ainda que é "muito difícil isolar todos os efeitos que causariam alta ou queda de preços como tributação, taxa de câmbio, salário e outros custos e variáveis".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.