Fecomercio-SP:preços no varejo subiram 4,22% em 2007

Os preços praticados no varejo pelo comércio paulistano encerraram 2007 com alta de 4,22% em relação ao ano anterior, apurou o Índice de Preços no Varejo (IPV) da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio). Em relação a novembro, a variação foi de 0,90%, a maior ao longo do ano e também a mais expressiva desde abril de 2005, quando o índice subiu 1,18%.Os preços do setor de supermercados apresentaram a maior elevação do mês de dezembro, com alta de 1,48% na comparação com novembro, e elevação de 8,45% no acumulado do ano. De acordo com a Fecomercio, as altas cotações dos grãos (trigo, soja e milho) no mercado internacional em virtude da elevada demanda influenciaram os preços dos panificados e carnes, entre outros produtos. As variações mais significativas foram em aves (3,83%), carnes suínas (4,09%), pescados (4,82%), carnes bovinas (7,33%), óleos (7,56%) e cereais (9,53%).O segmento de açougues foi o que acumulou a maior elevação entre os grupos do IPV em 2007, registrando variação positiva de 20,80%. A atividade apresentou aumento de 6,82% em relação a novembro. O resultado, segundo a Federação, é reflexo do bom desempenho das carnes no mercado externo e também da maior demanda mundial por alimentos. As principais variações foram em aves (5,98%), carnes bovinas (6,85%) e carnes suínas (9,03%).O setor de vestuários, tecidos e calçados acusou a segunda alta consecutiva em dezembro (0,83%), ante o resultado de 0,57% em novembro, mas ainda encerra o ano acumulando queda de 0,83% em seus preços. O grupo de combustíveis e lubrificantes também apontou em dezembro a segunda variação positiva: 1,27%, contra a alta de 1,26% vista em novembro, mas encerra 2007 negativo em 0,56%. O segmento de padarias mostrou trajetória de elevação em 2007 e finalizou o ano positivo em 13%. Materiais de construção e móveis e decorações acusaram elevação de 0,91% e 0,43%, respectivamente. No acumulado do ano, materiais de construção tiveram incremento de 11,51%, enquanto móveis e decorações avançaram 1,35%. Outras atividades que apresentaram alta nos preços em dezembro foram: relojoarias (1,75%), brinquedos (0,70%), material de escritório e outros (0,53%), veículos (0,03%), óticas (0,51%), drogarias e perfumarias (0,03%), livrarias (0,32%), autopeças e acessórios (0,09%) e CDs (0,13%).Já o segmento de eletroeletrônicos teve retração de 1,73% em relação a novembro. Em 2007, a atividade aponta queda de 12,78%, a maior de todos os grupos pesquisados pelo IPV. A Fecomercio ressalta que as oscilações cambiais têm sido freqüentes e é bastante provável que, caso persistam, os preços dos eletrônicos passem por um realinhamento. As principais reduções foram: telefonia (-3,01%), produtos de imagem e som (-1,85%) e informática (-0,84%).O setor de feiras apresentou queda de 0,89% em dezembro e acumula no ano alta de 9,98%. Outros grupos que acusaram retração de preços em dezembro foram eletrodomésticos (-0,25%) e floriculturas (-0,64%).O IPV é apurado mensalmente pela Fecomercio. Os dados são coletados junto a cerca de 2.000 estabelecimentos comerciais no município de São Paulo, contemplando 21 segmentos varejistas e 450 subitens pesquisados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.