Fecomercio: varejo pode crescer até 10% em 2010

A Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio) divulgou hoje que, dentro de um cenário otimista, as vendas do varejo no Brasil poderão ter crescimento real de 10% no próximo ano em relação a 2009. A entidade informou ainda que dentro de um cenário "provável" as vendas deverão evoluir 8%; ao passo que o "pessimista" é de crescimento de 5%.

RODRIGO PETRY, Agencia Estado

07 de dezembro de 2009 | 12h02

Segundo a Fecomercio, as expectativas para aumento do PIB estão entre 4,5% e 5%, o que garantirá "a manutenção do consumo e a retomada do crescimento mais robusto do volume do crédito". A Federação destaca que em 2009 houve um forte empenho do governo na manutenção do consumo, permitindo que os efeitos da crise fossem amortecidos, mas em 2010 a economia deverá voltar a crescer "com as próprias pernas, de forma menos artificial".

A Fecomercio destacou ainda que as vendas em São Paulo, em um cenário "otimista", poderão crescer 8%, ou 6% no cenário provável e 1% no pessimista. A avaliação da entidade para o ano de 2010 é "bastante positiva". Para 2009, a entidade prevê um aumento real de 4% do comércio geral em relação a 2008, com destaque para os segmentos de farmácias e perfumarias (12%), supermercados (9%) e lojas de departamentos (7%).

Apenas para o Natal, as previsões da Fecomercio são de crescimento de 12% das vendas. Os segmentos que devem puxar as vendas do Natal são eletrodomésticos e eletroeletrônicos (27%), lojas de departamentos (19%) e farmácias e perfumarias (18%).

Tudo o que sabemos sobre:
varejoFecomercio2010

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.